Quando se ama não é preciso entender o que se passa lá fora, porque tudo passa a acontecer dentro de nós.
Refugiei-me na poesia com ferocidade de tímido.
Pablo Neruda.
Uma pessoa é grande quando perdoa, quando compreende, quando se coloca no lugar do outro, quando age não de acordo com o que esperam dela, mas de acordo com o que espera de si mesma. Uma pessoa é pequena quando se deixa reger por comportamentos clichês.
Martha Medeiros.   

Brigamos feito crianças, e nos desejamos feito adultos.

Loucura é ‘ficar’ sete meses, namorar cinco anos, noivar mais dois e não ter tesão na lua de mel. Perigo é não se render a alguém que tem urgência em te querer só porque o manual de instruções do seu coração recomenda prudência e canja de galinha. Você pode perder a razão, a cabeça, os princípios, a harmonia e a saúde mental. Desde que saiba exatamente onde está seu coração. Loucura é não arriscar. Perigo é não ceder.
Gabito Nunes. 
Sou a idiota, chata, otária, boba, a que vai se ferrar no final, talvez eu seja mesmo. Mas cara, não sou de desistir tão fácil, nunca fui. Se tiver um pouquinho de chance que pode dar certo, por que não tentar? Corro o risco, quebro a cara de novo, quantas vezes precisar, mas vou fazer de tudo pra nós não der um fim.
Essa boba te ama. 
E o amor, o amor, cara. O que eu faço com isso?
Caio Fernando Abreu.  
Sim quando se trata de amor eu sou um caos caótico.
França 1997.
Entre as linhas daquele caderninho pequeno e simples, existia todo o amor como toda a sua vida.
Souvenirs, França 1997.
theme por: romanceais